As linhas de pesquisa do programa, em um total de cinco, estão distribuídas em três áreas de concentração:
 

1. MANEJO DO SOLO E DA ÁGUA: Avalia atributos físicos, químicos e biológicos do solo em sistemas agrícolas e não agrícolas, seus reflexos no desenvolvimento das plantas e alternativas de manejo racional do solo e da água com ênfase no semiárido brasileiro.

 

1.1. Manejo Sustentável do Solo e da Água e Matéria Orgânica do Solo: Avalia sistemas agrícolas e não agrícolas e propõe alternativas ao manejo do solo em função das limitações do semiárido brasileiro. Avalia a dinâmica da matéria orgânica e de nutrientes em áreas agrícolas e não agrícolas com enfoque no semiárido brasileiro.

 

1.2. Salinidade do Solo e da Água: Estuda os efeitos dos sais nos solos e nas plantas. Estuda os processos físicos e químicos em áreas salinizadas. Caracteriza física, química e mineralogicamente os solos afetados por sais. Estabelece parâmetros e valores norteadores para intervenções de recuperação e manejo em áreas afetadas por sais. Avalia o uso de águas salinas na agricultura.

 

2. PEDOLOGIA: Avalia os aspectos pedogenéticos e a variabilidade dos atributos dos solos relacionados com a produção agrícola. Estuda os solos nos ambientes de importância ecológica e de uso não agrícola, bem como sua relação com o uso geotécnico.

 

2.1. Gênese e Classificação do Solo e Geoinstrumentação: Estuda a formação, caracterização e taxonomia de solos e sua relação com os fatores e processos pedogenéticos.  Desenvolve e utiliza técnicas de levantamento pedológico. Emprega técnicas de avaliação da aptidão agrícola e não agrícola das terras. Desenvolve e utiliza instrumentação para estudos pedológicos e de planejamento agroambiental.

 

 

3. QUÍMICA, FERTILIDADE E BIOLOGIA DO SOLO: Identifica os principais aspectos envolvidos na interação microrganismos-solo-água-nutrientes, seus reflexos sobre as plantas em ambientes agrícolas e não agrícolas com enfoque no semiárido brasileiro.

 

3.1. Química, Fertilidade e Poluição do Solo: Estuda metodologias de análise de solo e planta a fim de subsidiar as recomendações de fertilizantes e corretivos, bem como os diagnósticos de contaminação. Estuda a dinâmica e disponibilidade de nutrientes e de poluentes em sistemas agrícolas, não agrícolas e naturais.

 

3.2. Biologia do Solo, Adubação e Nutrição de Plantas:Estuda a atividade biológica e sua importância para a manutenção do ecossistema e para o crescimento de plantas. Avalia respostas das culturas à adição de fertilizantes, corretivos e resíduos agrícolas, industriais e urbanos; eficiência de fontes, épocas e modos de aplicação desses produtos; nutrição e metabolismo de plantas.